Marchinhas, danças, caretas e mascarados marcaram a abertura do Carnaval Virtual de Maragojipe, na última sexta (12), que, mesmo adaptado, devido à Pandemia da Covid-19, e respeitando os protocolos de saúde e segurança, não deixou de lado a animação do folião e as tradições da festa que é patrimônio imaterial da Bahia. O Secretário de Cultura Francisco Gomes e o presidente do Grupo Samba de Roda de Maragogó, que também é o organizador do evento, Paulo César Fernandes, deram início à programação que segue até março com diversas atividades online. “É virtual, mas a tradição do carnaval é mantida! Vai ficar para a história esse Carnaval da Pandemia”, destacou Paulo. 

Secretário de Cultura Francisco Gomes e Presidente do Grupo Samba de Roda de Maragogó Paulo César Fernandes

Com a palestra “A essência viva dos antigos carnavais”, Francisco Gomes resgatou a história do município e como sua memória está costurada ao universo simbólico do carnaval centenário de Maragojipe, preservada com orgulho pelos maragojipanos. “Maragojipe é uma cidade que preserva as suas tradições. Como disse o poeta Moraes Moreira: eu sou o carnaval em cada esquina. E em Maragojipe, a gente tem em cada esquina o carnaval. Desde o Bloco das Almas, na sexta-feira à meia noite, até a madrugada da quarta-feira de cinzas, o maragojipano transborda alegria e tradição. Mesmo acompanhando a evolução do carnaval, nosso povo nunca perdeu a grandiosidade de manter viva a tradição dos eternos e antigos carnavais. Aqui, você encontra o pierrot e a colombina; nos dias de Momo, você encontra essa gente bonita e morena mascarada pelas ruas da cidade enchendo de beleza o lugar. Por isso mesmo que Maragojipe é, sem dúvida nenhuma, o carnaval mais tradicional da Bahia”, avaliou.

Diante da pandemia, o Secretário de Cultura reforçou em seu discurso a manutenção das tradições. “O povo maragojipano se adapta ao momento. Hoje, na sexta-feira de carnaval, a praça já estaria lotada de visitantes, estaríamos nos preparando para ver o bloco das almas, mas dançamos conforme a música. Neste ano, o carnaval vai acontecer de forma virtual, mas a nossa tradição será mantida, como já aconteceu no passado, porque a gente levanta todos os dias para ser feliz e vencer. O povo maragojipano não deixa passar em branco. E a história vai registrar que no ano da pandemia do covid-19, o maragojipano pôde, através das redes sociais, fazer a folia acontecer”.

Filarmônica 2 de Julho

Após a palestra de abertura, a programação musical teve início com as orquestras, a Filarmônica 2 de Julho, que tocou grandes clássicos que já estão presentes na história e no imaginário da população maragojipana, como Cidade Maravilhosa, O Teu Cabelo não nega, Pra você gostar de mim e Bandeira Branca. Em seguida, foi a vez da Filarmônica Terpsicore Popular que iniciou a apresentação em homenagem a Dodô e Osmar com o hino imortalizado do carnaval Chame Gente. Os músicos ainda tocaram grandes sucessos e marchinhas tradicionais como Balancê, Me dá um dinheiro aí, Se a Canoa não virar e Cabeleira do Zezé.

Filarmônica Terpsicore

As filarmônicas fizeram suas apresentações em formato “Retreta”, quando a banda sinfônica se apresenta em espaço aberto, tipo praça pública. Geralmente, os músicos ficam parados em um espaço determinado. A plateia, nesse caso, acompanhou de casa.

Concursos

Prefeito de Maragojipe Valnício Armede, Rei Momo Adilson de Souza e Paulo César Fernandes

Ao som da Orquestra de Badaró, o prefeito da cidade de Maragojipe, Valnício Armede, deu início ao Concurso do Rei Momo e da Rainha do Carnaval de Maragojipe Virtual e coroou os vencedores de cada categoria, Adilson de Souza e Lindinalva. Já o Concurso de Marchinhas, que contou com uma mistura de ritmos e sonoridades, selecionou em 1° lugar a canção Carnaval da Alegria, de Antônio César; em 2°, Sandro Raimundo, com a marchinha Todos Vacinados, e em 3° lugar, Tales, com Carnaval de Tradição

Rainha do Carnaval Virtual Lindinalva

“Momento ímpar, um carnaval atípico. Uma pandemia que vem arrasando o país e o nosso município. Mas nem isso poderia fazer o nosso carnaval deixar de acontecer. Não tem aquele brilho do Coreto, aquele brilho das praças. Mas vai estar aí, na telinha da Tv, do computador e do celular. Espero que possamos aproveitar esse momento e voltar a ter um belíssimo carnaval nas ruas, em 2022”, destacou o prefeito do município, Valnício Armede. Para finalizar, o tradicional Bloco das Almas desfilou pelo palco encerrando a transmissão.

Confira, na íntegra:

O Carnaval Virtual de Maragojipe é uma realização do Grupo Cultural Samba de Roda Samba de Maragogó, por meio do Projeto A Essência viva dos antigos carnavais. Conta com apoio financeiro do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura e do Instituto do Patrimônio Artístico Cultural –IPAC (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

#IPAC #Salvaguardapatrimonioimaterial #SecultBa #Culturaquemovimenta #LeiAldirBlancBahia #ProgramaAldirBlanc #culturabrasileira #cultura #culturapopular #bahia #maragojipe #carnavaldabahia #carnavalmaragojipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *